Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Clipping de Notícias

Atores da CT&I apontam caminhos para o setor superar a crise

Fonte: Agência Gestão CT&I

A crise política e econômica vivida pelo Brasil tem afetado diversos setores, entre eles, a ciência, tecnologia e inovação (CT&I). Em meio a queda do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, baixa produtividade, cortes no orçamento e até mesmo ameaça de impeachment da presidente Dilma Rousseff, os atores que compõe a CT&I do País tem se organizado com o objetivo de encontrar novos caminhos para o setor superar o difícil momento.

Na abertura do Café da Manhã Anprotec & Parceiros, realizado nesta quinta-feira (3) pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), em Brasília (DF), o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera, destacou a necessidade de aprovação do Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº 77/2015. A matéria, que altera e aperfeiçoa nove legislações que regulamentam as atividades de ciência, tecnologia e inovação no País, espera para ser votada no Senado Federal. Caso seja aprovada, segue para análise da presidente. "Conversei com a presidente Dilma para que seja feita a sanção do projeto ainda nesse ano", informou Pansera.

O ministro ressaltou também que investimentos novos podem ajudar no desenvolvimento da CT&I no País, mesmo em tempos de recessão econômica. Entre eles, o empréstimo de US$ 2 bilhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). "Temos uma importante reunião com o ministro [da Fazenda] Levy para avançar no empréstimo com o BID”, relatou. "Mesmo diante da crise, existe disposição da comunidade internacional de investir no Brasil porque acredita que o País é um celeiro de bons quadros, bons pesquisadores, com capacidade e massa crítica para produzir conhecimento.”

A presidente da Anprotec, Francilene Garcia, que a partir de 2016 deixará o cargo, reiterou a importância do empreendedorismo inovador para o crescimento do País. Ela citou as parcerias da associação com grandes empresas, com o Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). "[É importante] a compreensão de que, ao sermos complementares, somamos energias e esforços e chegamos cada vez mais longe”, afirmou.

"Acreditamos que podemos vencer os momentos de escassez e transformá-los em oportunidades de agregar competências, capacidades e recursos. É através do estímulo ao empreendedorismo e à inovação que podemos superar qualquer momento de crise”, comentou a diretora técnica do Sebrae, Heloísa Menezes.

O presidente do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), Mariano Laplane (foto), pontuou sobre os projetos de inovação desenvolvidos pela entidade, diante de um ano de grandes transformações no País. "Graças a projetos muito arrojados que começamos há dois anos, conseguimos testar ao longo de 2015 várias ferramentas de planejamento, gestão e avaliação de iniciativas inovadoras no âmbito das políticas públicas, que puderam difundir e disseminar a atuação inovadora”, avaliou.

Convênio

Durante o Café da Manhã, foi assinado o convênio entre Anprotec, Sebrae e o Instituto de Cidadania Empresarial para a execução do programa "Incubação e Aceleração de Impacto: disseminando o tema de negócios de impacto para aceleradoras e incubadoras”. O programa tem por objetivo estimular os ambientes de inovação a traçarem uma estratégia de inclusão de negócios de impacto em seu portfólio.

(Agência Gestão CT&I, com informações da Anprotec)


Eventos