Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > SisNANO >

Quem Somos

Laboratório Integrado de Nanotecnologia do IPEN (LIN-IPEN)

 

O LIN-IPEN (Laboratório Integrado de Nanotecnologia do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares) tem como objetivo geral apoiar o desenvolvimento de projetos e de novas tecnologias para os setores da sociedade que demandarem nossas capacitações em matérias avançados nanoestruturados e tecnologias avançadas de caracterização. Também é nosso objetivo apoiar e facilitar o acesso de usuários a nossa competência e infraestrutura para O estabelecimento de parcerias, fornecimento de serviços especializados de alto conteúdo tecnológico e formação de pessoal em Nanotecnologia será o foco de nossa atuação.

O projeto mostra o apoio do IPEN à iniciativa de criação do SisNANO tendo em vista seu propósito de facilitar o acesso de usuários dos setores acadêmicos e empresariais à laboratórios com infraestrutura moderna e recursos humanos especializados. O apoio e a proposta de constituição do LIN-IPEN em Laboratório Estratégico se substanciam na existência e na missão do IPEN centrada na área nuclear; porém com inúmeras competências atendendo a vários outros importantes setores tecnológicos, a saber:

- área de saúde: o IPEN produz mais de 95% de todo os radioisótopos usados em terapia e diagnóstico no Brasil. Vários radiofármacos são nanoestruturados pois se constituem de um átomo radiativo associado a um peptídeo específico. O IPEN desenvolve curativos avançados baseado em materiais nanoestruturados para úlceras de pressão e queimaduras entre outros.

- área de energia: membranas nanoestruturadas para encapsular células solares e produzir efeitos de "up and down conversion"; nanocatalisadores inorgânicos aplicados a Célula a combustível; membranas nanoestruturadas para transporte de prótons aplicadas em células PEM;

- área de meio ambiente: Desenvolvimento de nanocompósitos e nanopartículas magnéticas para aplicações em remediação ambiental e aplicação em processos de separação; Obtenção e caracterização de novos materiais nanoestruturados aplicados como sensores ambientais; e outro setores.


 

Introdução

O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - IPEN-CNEN/SP, desenvolve diversas pesquisas na área de nanotecnologia envolvendo desde a síntese de nanopartículas até a confecção de dispositivos nanoestruturados, para aplicações nas áreas de saúde, ambiental, energias renováveis, biotecnologia, entre outras. Para suportar estes trabalhos, o IPEN conta com laboratórios bem estruturados e uma equipe de pesquisadores altamente qualificada. O Instituto tem também investido na Formação de RH e tem oferecido na pós-graduação disciplinas abordando a nanotecnologia: Fundamentos de nanomateriais aplicados à nanotecnologia, e compósitos e nanocompósitos poliméricos com cargas naturais e nanotubos de carbono.

A criação do LIN-IPEN (laboratório integrado de nanotecnologia do IPEN) visa atender a comunidade científica brasileira em áreas como nanotecnologia, biotecnologia e desenvolvimento de novos materiais, por meio da utilização de feixe de nêutrons, em futuro próximo e em complementação ao Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), aumentará a capacidade nacional de suporte à pesquisa fundamental e tecnológica e está, atualmente, entre as principais metas do IPEN.

Dentre os principais assuntos que são abordados nas suas pesquisas na área de nanotecnologia podem ser destacadas:

  • Desenvolvimento de cateteres bactericidas com revestimento de nanopartículas de prata proporcionando redução de SEPSE e outras infecções;
  • Aplicação da técnica de correlação Angular Gama-Gama Perturbada na Investigação de Interações hiperfinas em: amostras nanoestruturadas Ti02 puro e dopado com metais de transição 3 d;
  • Estudo de interações hiperfinas em Óxidos Semicondutores Dopados com Metais de Transição Estruturados para Aplicação em Nanotecnologia;
  • Desenvolvimento de nanocompósitos e nanopartículas magnéticas aplicados para aplicações biológicas, remediação ambiental e aplicação em processos de separação;
  • Obtenção e caracterização de novos materiais nanoestruturados aplicados como
  • Biomarcadores e sensores ambientais, atuação em nanobiotecnologia;
  • Obtenção e utilização de nanopartículas para aplicações em biotecnologia e segurança;
  • Obtenção de nanocompósitos poliméricos para liberação controlada de fármacos;
  • Ferramentas de corte nano e microestruturadas para uso em usinagem de diferentes tipos de ferro/aço;
  • Nanocatalisadores inorgânicos aplicados a Célula a combustível;
  • Filmes finos e nanoestruturas aplicadas a fotocatálise, OLEDs e Células Solares;
  • Biomateriais, nanomateriais biocompatíveis,etc.
  • Proteínas recombinantes para estudos estruturais, de atividade biológica e terapia gênica;
  • Preparação e caracterização de Materiais ópticos:
  • Nanomateriais para revestimentos.

 

Plano de gestão e proposta de normas de funcionamento do laboratório

 

O IPEN tem um histórico no que se refere a parcerias e prestação de serviços a terceiro já bem estruturado. Os laboratórios que prestam serviços têm instalado, ou encontra-se em fase de implementação, o sistema da qualidade no qual os laboratórios de controle da qualidade da água do CQMA já estão operando. O laboratório de Microscopia do CCTM, também já possui um sistema de prestação de serviços muito funcional. O funcionamento é baseado no sistema que vem sendo usado no LNLS onde as propostas de serviços são aprovadas por um comitê técnico científico. Propõe-se então que, inicialmente, estes modelos sejam adaptados para a gestão do LIN-IPEN e que com o prosseguimento do projeto sejam feitos os ajustes necessários. Assim, o laboratório será operacionalizado dentro do escopo apresentado, cujo detalhamento será executado em coerência com o regimento interno de operação e sofrerá um processo de melhora e aperfeiçoamento contínuos dentro da política da qualidade da instituição. Estes modelos encontram-se publicados no site do IPEN (www.ipen.br).

Proposta de regras de confidencialidade

Sendo um prestador de serviços com relativa experiência IPEN criou um documento para preservação e sigilo dos projetos e resultados de pesquisas aqui desenvolvidos ou executados em parceria. Está disponível na nossa área de ensino, o termo de confidencial idade, onde parecia ser o setor mais vulnerável da instituição neste item. Desta maneira o laboratório LIN-IPEN poderá implementar este modelo na sua gerência interna, protegendo o conhecimento e o desenvolvimento tecnológico.