Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

 
Portal > Institucional > Notícias > Em Foco

IPEN é exemplo de excelência em pesquisa e desenvolvimento na América Latina, diz diretor-geral da AIEA

A visita de Rafael Mariano Grossi e comitiva, em 17 de julho, fortaleceu histórico de parceria com a AIEA em projetos nas áreas de saúde, meio ambiente e indústria

O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, IPEN-CNEN, recebeu a visita do diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Mariano Grossi, na manhã de 17 de julho de 2021. Prevista inicialmente para 2020, a vinda de Grossi ao Brasil integra uma intensa agenda de encontros em diversas instituições de pesquisa e instalações nucleares do país, mas acabou sendo adiada devido à pandemia da Covid-19.

No IPEN, Grossi foi recepcionado pelo presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), Paulo Roberto Pertusi, pelo diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da autarquia, Madison Coelho de Almeida, e pelo diretor do Instituto, Wilson Calvo. Para o diretor-geral da AIEA, o Instituto "é um exemplo de excelência em congregar capacidade em pesquisa, ensino e inovação com o compromisso de serviço à sociedade”.

Grossi ressaltou a importância histórica da participação dos pesquisadores do IPEN/CNEN em projetos desenvolvidos com a AIEA e a necessidade de superação de novos desafios. "Estou convencido de que o IPEN-CNEN tem um lugar privilegiado que necessita ocupar junto à Agência. Temos que pensar no futuro e articular, juntos, o trabalho do IPEN na nova agenda nuclear mundial, mais abrangente e desafiadora”, afirmou.

Pertusi e Almeida apresentaram os principais projetos estratégicos na área nuclear, com destaque para o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), "imprescindível para a autonomia nacional da produção de radiofármacos e democratizar seu uso para a população brasileira”, o Centro Tecnológico Nuclear e Ambiental (CENTENA), repositório de rejeitos radioativos de baixa e média intensidade, e o Laboratório de Fusão Nuclear (LFN), que ficará no complexo do RMB.

Também foi enfatizada a contribuição da CNEN para a formação de recursos humanos qualificados, por meio dos programas de pós-graduação oferecidos por quatro de sete unidades técnico-científicas da autarquia. Dentre eles, o Programa de Tecnologia Nuclear do IPEN com a Universidade de São Paulo (USP), que em 45 anos de existência formou mais de três mil titulados (mil doutores e dois mil mestres) e é considerado de excelência pela Capes.

O IPEN/CNEN também se destaca pelo seu Mestrado Profissional em Tecnologia das Radiações em Ciências da Saúde, o único stricto sensu nessa modalidade, no Brasil. Iniciado em 2019, oferece duas áreas de concentração: Medicina Nuclear e Radiofarmácia e Processos de Radiação na Saúde. Os primeiros mestres do programa serão formados neste ano de 2021, e a terceira turma começa no mês de agosto.

Para o diretor do IPEN/CNEN, Wilson Calvo, a visita técnica de Grossi ao Instituto demonstra a importância dos investimentos da AIEA em projetos nacionais, regionais e coordenados de pesquisa. "O compromisso institucional, ao receber esses recursos, e também de outras agências de fomento, é transformá-los em ciência que se reverta em inovação, capacitação e produtos tecnológicos que atendam a políticas públicas com utilização da energia nuclear”.

Vice-diretor geral do Departamento de Ciências Nucleares e Aplicações da AIEA por anos, Aldo Malavasi Filho, professor aposentado do Departamento de Genética da USP e fundador da Biofábrica Moscamed Brasil, ressaltou a importância do IPEN/CNEN como repositório de quadros na Agência. Citou vários pesquisadores do Instituto "que ofereceram valiosa contribuição com suas atividades para a AIEA”.

Desde os anos 1980, Grossi é o terceiro diretor-geral da AIEA a visitar o IPEN-CNEN. Hans Blix (1981-1997) e Mohamed ElBaradei (1997-2009) estiveram em visita às instalações do Instituto.

Tour pelo Campus

Acompanhado de Pertusi, Almeida e Calvo, Grossi conheceu o Espaço Cultural Marcello Damy, onde foi descerrada uma placa alusiva à sua visita ao Instituto. Em seguida, a comitiva se dirigiu à exposição "O IPEN e sua História”, ocasião em foram apresentados marcos científicos e tecnológicos realizados pelo IPEN/CNEN. Também estavam presentes coordenadores e gerentes dos Centros de Pesquisa do IPEN/CNEN.

Na sequência, os visitantes conheceram a unidade móvel de radiação, na qual será instalado um acelerador com feixe de elétrons para tratamento de efluentes, projeto apoiado pela AIEA, FAPESP, CNPq, FINEP e NUCLEP. Marcos Rodrigues, engenheiro da Truckvan e responsável pelo projeto, acompanhou a comitiva. A visita se encerrou com um tour pelo campus do IPEN-CNEN. Durante o trajeto, Wilson Calvo apresentou as principais linhas de atuação de cada um dos 11 Centros de Pesquisa e as parcerias com a AIEA.

Grossi conclui sua agenda no Brasil nesta segunda-feira, 19, no Rio de Janeiro, visitando a Agência Brasileiro-Argentina de Contabilidade e Controle de Materiais Nucleares (ABACC) e a sede da CNEN.

Galeria de Imagens