Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Em Foco

IPEN formaliza parceria com FUNDEP para gestão de projetos de pesquisa do Edital InterCentros

Acordo visa desburocratizar processos de compras e importações, tirar do pesquisador a tarefa de prestação de contas e desafogar todo esse trabalho nos projetos que recebem recursos de outras fontes

A burocracia é um dos principais entraves para pesquisadores no Brasil, seja para compra de material, seja para importações ou qualquer outra despesa. Para minimizar as dificuldades burocráticas e agilizar processos relativos à pesquisa, o IPEN, por meio de seu Escritório de Gestão de Projetos (EGP) e com apoio do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), fez uma parceria com Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (FUNDEP) para a gestão de projetos de fomento interno aprovados no Edital DPDE nº 5/2018 – InterCentros.

O acordo foi celebrado nesta quarta-feira, 18, às 9h, na Biblioteca "Terezine Arantes Ferraz”, e contou com a presença da diretora de Pesquisa, Desenvolvimento e Ensino, Isolda Costa, de gerentes de Centros de Pesquisa, dos ex-diretores da DPDE, Marcelo Linardi e José Carlos Bressiani (que também foi superintendente do IPEN até 2016), de pesquisadores líderes dos projetos, do gerente do EGP, Fernando Moreira, e da gerente de Negócios e Parcerias da FUNDEP, Priscila Passos.

Na ocasião, foram assinados os Termos de Outorga dos 15 projetos aprovados no Edital DPDE nº 5/2018 – InterCentros. Pelo acordo, a FUNDEP será responsável pela gestão financeira, compras e prestação de contas e, juntamente com o EGP, fornecerá as instruções iniciais para execução dos respectivos projetos. "Gostaria de parabenizar a equipe do EGP e espero que os pesquisadores possam continuar trabalhando com dedicação e interesse e, agora, vendo as coisas acontecerem”, afirmou Isolda Costa.

Para Bressiani, cuja gestão como superintendente abriu essa modalidade de financiamento interno, é o momento de ampliar o grande potencial do IPEN, no que diz respeito a parcerias com empresas. "Temos uma competência tão grande, mas faltava achar o mecanismo que fizesse com que os processos pudessem acontecer aproveitando a vocação transdisciplinar do Instituto. Tivemos boa resposta aos editais, mas, na hora da execução, a pesquisa era prejudicada porque não se conseguia nem comprar material. Então, é uma grande satisfação estar aqui presenciando esse avanço que trará mais e melhores resultados para o IPEN”.

Linardi ratificou as palavras de Bressiani sobre a ideia de promover interação entre os Centros de Pesquisa e salientou que a direção do IPEN sempre respondeu positivamente às demandas e iniciativas da DPDE. Fora os projetos de grande vulto, com recursos de agências de fomento, esse programa interno foi o que mais repercutiu entre os pesquisadores do Instituto, na avaliação do ex-diretor. "Como surgiu essa parceria de fazer a gestão do projeto pela Fundação [FUNDEP], as pesquisas terão necessariamente que ter o caráter de inovação. Esse viés não era condição em editais anteriores, agora, terá de ser”, salientou.

Em tom de descontração, Linardi comentou que vários pesquisadores se dirigiram a ele, à época de sua gestão na DPDE, para dizer que "não adiantava ganhar o edital e não poder usar os recursos devido à dificuldade nas compras”. "Magoou”, brincou o ex-diretor. "Constatada essa dificuldade, então veio novamente à tona a ideia de transferir para uma fundação. A ideia é antiga, mas não era viável, agora com a regulamentação da Lei de Inovação. Quero destacar o papel do NIT [Núcleo de Inovação Tecnológica] e do EGP, na pessoa do Fernando [Moreira], pelo empenho para que essa parceria fosse viabilizada”.

Priscila Passos, da FUNDEP, agradeceu ao IPEN pela oportunidade da parceria e destacou que a Lei No 8.958, de 20 de dezembro de 1994, que regulamenta sobre as relações entre as instituições federais de ensino superior e de pesquisa científica e tecnológica e as fundações de apoio, prevê muitas possibilidades. "Dá para fazer muita coisa, e temos que explorar todas as possibilidades que a Lei oferece. Podem nos procurar, que orientamos vocês no que for necessário para viabilizar as pesquisas. Quero dizer que é um prazer estar aqui e contem conosco”, disse.

Em seguida, Fernando Moreira chamou os pesquisadores coordenadores de cada um dos 15 projetos para a assinatura do Termo de Outorga. Antes da assinatura propriamente dita, Moreira agradeceu o apoio e o reconhecimento da direção do IPEN e fez questão de salientar o trabalho em equipe do EGP. "Esse feito de hoje é fruto da dedicação de todos nós, com o aopio da DPDE e da Superintendência”, concluiu.

Os projetos 
- Linha de feixe externa para o Ciclotron de 18 MeV do IPEN
- Desenvolvimento de dispositivos para testes mecânicos em amostras miniaturizadas objetivando a sua utilização em células quentes do LAMI (RMB)
- Procedimento alternativo para realização de exames clínicos utilizando espectrômetro portátil de Fluorescência de Raios X
- Desenvolvimento de materiais Fluorescentes: Nanopartículas Fluorescentes de Fosfatos de Cálcio dopados com Lantanídeos para aplicação em Terapia Gênica e em Lasers Randômicos
- Avaliação da concentração de íons metálicos em células tumorais humanas como medida de radio-sensibilidade
- Ligas metálicas utilizadas como biomateriais na área da saúde: estudo de corrosão e toxicidade
- Produção de microesferas cerâmicas incorporadas com o radioisótopo 166Ho visando sua aplicação no tratamento de câncer de fígado por radioembolização
- Avaliação da concentração intracelular de zinco e do perfil de expressão de seus transportadores na linhagem celular de adenocarcinoma renal humano
- Desenvolvimento de estratégia terapêutica para o câncer baseada em sistema nanoestruturado e luz
- Desenvolvimento de instrumento para caracterização de rejeitos radioativos por ablação com laser
- SKIN-ON-A-CHIP: plataforma microfluídica para avaliação de equivalentes dermo-epidérmicos
- Avaliação clínica da eficácia do uso de águas termais no tratamento de afecções cutâneas e suas implicações radiológicas
- Avaliação da radioatividade natural e caracterização química inorgânica de oleaginosas consumidas em dietas vegetarianas e veganas
- Desenvolvimento de materiais para tratamento de efluentes contendo radionuclídeos
- Experimento de perda de refrigerante em um elemento combustível instrumentado termicamente isolado

Galeria de Imagens