Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Em Foco

IPEN participa da Semana Nacional de C&T com a missão de mostrar uso pacífico da energia nuclear

Maioria do público desconhece as aplicações em saúde, meio ambiente, indústria etc. da energia nuclear. Exposição na SNCT é uma amostra do que faz o Instituto nas áreas nuclear e correlatas em benefício da sociedade.

O uso da energia nuclear para fins pacíficos, como, por exemplo, as aplicações em saúde, indústria de alimentos, meio ambiente etc., e uma apresentação sobre o Projeto Reator Multipropósito Brasileiro (RMB) são algumas das atrações do IPEN na 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2019), que vai de hoje até o dia 27, no Pavilhão de Exposições do Parque da cidade, em Brasília (DF). A entrada é gratuita, e o evento está aberto das 9h às 20h de segunda a sábado, e domingo, das 10h às 20h.

Realizadapelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em parceria com as secretarias de C&T e Educação do Governo do Distrito Federal, a SNCT 2019 conta com diversas atividades realizadas por todo o País, como o objetivo de divulgar a C,T&I e motivar crianças e jovens. Participam universidades, institutos de ensino e pesquisa e unidades de pesquisa vinculadas do MCTIC. O tema escolhido para esta edição da SNCT 2019 é "Bioeconomia: Diversidade e riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”. O evento

"Em relação à energia nuclear, o que mais chama a atenção do público são exatamente as interações voltadas aos reatores e suas várias possibilidades de aplicação. Então, é importante caminhar nessa direção, mostrando todos os benefícios que um reator nuclear oferece, com explicações simples, porém tecnicamente corretas. Vamos, também, apresentar um histórico da criação do IPEN, seu pioneirismo na medicina nuclear, tudo para alcançarmos todos com a mesma força”, disse Anderson Andrade, um dos expositores do Instituto.

Andrade acredita que somente as informações passadas de forma correta podem contribuir para o esclarecimento do público leigo. "A Energia Nuclear possui um estigma para o lado negativo que é muito forte, mas que devemos quebrar. Temos que mostrar que cada possibilidade de utilização para qualquer tipo de produto, sistema, energia, tem prós e contras e o que a gente consegue fazer é remediando, mitigando falhas e mostrar que conseguimos a utilização da energia nuclear de forma segura”, acrescentou.

O tema da SNCT 2019 tem como objetivo debater a inteligência para o uso sustentável de uma das maiores riquezas do Brasil, a biodiversidade. "Fomentar o trabalho consciente e social da ciência e tecnologia, além de divulgar o trabalho de pesquisadores e instituições direcionadas ao tema”, diz a coordenação. O IPEN tem diversos serviços e pesquisas que contribuem para a sustentabilidade ambiental, entre eles, o uso da tecnologia nuclear para tratamento de efluentes e de sistema Lidar para monitoramento atmosférico.

Esta é a terceira participação do IPEN na SNCT. Para Andrade, o evento – uma semana inteira voltada para C&T, diálogos e trocas de experiências com pesquisadores, jovem e crianças – é uma grande oportunidade de mostrar que a ciência está no nosso dia a dia. "Quando falamos de um reator nuclear para uma criança, ela fica mais curiosa ainda: - mas o que é nuclear? Vem de Núcleo. Aí, começamos a explicar núcleo, átomo, energia, mostramos a irradiação: Olha o sol. Quando você se expõe ao sol, recebe irradiação. Viu como é simples?”, comenta.

"Existem radiações naturais e existe a radiação que você vai ‘manipular’ para fins específicos, é só explicar de uma forma tranquila e serena, mostrando que faz parte da vida e não coisa de outro mundo”, acrescenta Andrade. Os benefícios que o Projeto RMB trará para a sociedade também é um dos temas abordados na SNCT 2019. "É um grande marco em tecnologia e vai dar ao Brasil autossuficência na produção de molibdênio-99, matéria-prima para o gerador de tecnécio-99m”, afirma.

O tecnécio-99m é o radioisótopo que serve como base para mais de 30 diferentes radiofármacos utilizados em cerca de 80% dos procedimentos adotados na medicina nuclear. Se o Brasil produzir a matéria-prima (Mo99), o País terá sua soberania no fornecimento de geradores de tecnécio-99m às clínicas e hospitais, assegurando o pleno atendimento da população brasileira. "O IPEN concentra a maior quantidade de competências na área nuclear. Os jovens gostam de saber o que acontece, têm curiosidade, e estaremos no evento para mostrar e tirar dúvidas”, concluiu Andrade.

Visita ilustre - O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, esteve no Pavilhão de C&T nesta segunda-feira, por volta das 12h30, para visitar os estandes das unidades de pesquisa vinculadas ao MCTIC. Em anos anteriores, Pontes participou dessa Exposição como palestrante e também no estande da Agência Espacial Brasileira, para fotos com os jovens estudantes que visitavam a ExpoC&T.

---
Rafaelle Ferreira, estagiária
Com supervisão da Assessoria de Comunicação Institucional

Eventos