Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Clipping de Notícias

Urânio em água de poço na Bahia é de origem natural

Fonte: INB

Sobre recentes divulgações na mídia a respeito de altas concentrações de urânio em água de Caetité e Lagoa Real/BA que seriam alvo de investigação pelo Ministério Público Federal, a INB informa que recebeu e já respondeu o ofício do Ministério Público Estadual da Bahia expedido no dia 11/03/2019, mas que ainda não recebeu nenhum ofício do Ministério Público Federal.

A notificação do MPE faz referência à notícia veiculada no jornal "O Estado de S.Paulo” em 2015. O caso foi amplamente esclarecido pela empresa em na época tendo recebido parecer conclusivo do IBAMA em 2016 (ver link) de que o urânio encontrado na água do referido poço é de origem natural.

A partir de estudos e análises sobre as condições da geologia e da hidrologia da região de Caetité e dos programas de monitoramento ambiental e radiológico desenvolvidos pela Unidade de Concentrado de Urânio das Indústrias Nucleares do Brasil, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) concluiu que os teores de urânio detectados nas águas de poço na localidade de Varginha, município de Lagoa Real/BA, são provenientes do ambiente geológico em que se insere.

O Tribunal de Contas da União, por meio da Secretaria de Controle Externo da Agricultura e do Meio Ambiente (SecexAmbiental), também já encerrou processo que havia instaurado em 2016 para acompanhar as notícias de possível contaminação de águas por urânio, concluindo em seu parecer "com as informações trazidas aos autos considera-se que a ocorrência de Urânio nos poços de Lagoa Real, veiculada na imprensa, não possui relação com as atividades desenvolvidas pela INB na região e licenciadas pelo Ibama, não tendo sido identificados também indícios de irregularidades no processo de licenciamento”. (ver link)

A INB lamenta ver a população exposta novamente a esses questionamentos esclarecidos desde 2016, mas reitera que está à disposição para prestar qualquer informação aos cidadãos e aos órgãos competentes. A INB monitora permanentemente as suas atividades e o entorno de onde a sua unidade está instalada e reafirma o seu compromisso com a preservação do meio ambiente e a saúde da população.

Eventos