Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Clipping de Notícias

'Brasil deve fazer mais': será que Angra 3 é necessária para futuro sustentável do país?

Um dos temas principais do Fórum ATOMEXPO 2019 foi o aumento do uso da energia nuclear como um componente vital do desenvolvimento global sustentável. A diretora geral da Agência Internacional de Energia, Agneta Rising, respondeu às perguntas da Sputnik Brasil sobre situação da energia nuclear no Brasil.

Fonte: Sputnik Brasil

Durante a coletiva de imprensa realizada às margens do Fórum internacional ATOMEXPO 2019, a diretora geral da Agência Internacional de Energia, Rising apontou que a energia nuclear é uma fonte de energia limpa, barata, segura e confiável e citou o diretor executivo da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol, segundo o qual "não há futuro energético sustentável sem a energia nuclear".

Rising sublinhou que já apelou às ONU e à indústria nuclear global para que tomem medidas decisivas para gerar energia limpa.

Comentando a situação no Brasil, ela explicou que "a energia nuclear corresponde a cerca de dois ou três por cento da matriz energética do Brasil, se usa também energia hidrelétrica, mas combustíveis fósseis são amplamente usados, o que leva às emissões para a atmosfera".

De acordo com levantamento da Harmony da Associação, a indústria nuclear deverá abastecer 25% da eletricidade mundial até 2050. Para alcançar essa meta, a geração nuclear deve triplicar globalmente até 2050.

"O mundo deve usar mais energia nuclear para atender à crescente demanda por energia sustentável. O Brasil deve fazer mais porque já tem experiência no uso de energia nuclear", acrescentou ela.

Atualmente, o Brasil tem duas usinas nucleares em operação — Angra 1 e Angra 2. A terceira, Angra 3, está em fase de construção, mas suas obras foram paralisadas após denúncias de corrupção da Operação Lava Jato envolvendo a Eletronuclear, empresa estatal que opera as usinas nucleares brasileiras.

No final de dezembro de 2018, a Eletrobras informou que pretende investir R$ 12 bilhões para terminar a construção da usina Angra 3.

É de assinalar que o Ministério de Minas e Energia e a Empresa de Pesquisa Energética estão elaborando o Plano Nacional de Energia 2050 (PNE 2050) que seria apresentado ao público até o fim do ano corrente.

O Fórum internacional ATOMEXPO 2019 é realizado na cidade russa de Sochi entre 15 e 16 de abril. O objetivo do Fórum é discutir estado atual da indústria nuclear e suas tendências, bem como apresentar novas tecnologias nucleares.


Eventos