Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Ipen na Mídia

Marginal da SP-310 é interditada após acidente com carro que transportava material radioativo (G1)

Bombeiros e Polícia Rodoviária isolaram área de 100 metros ao redor do veículo.

Fonte: Site G1 - EPTV 02 - Região de São Carlos e Araraquara

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Rodoviária interditaram uma estrada às margens da Rodovia Washington Luís (SP-310), após um carro que transportava material radioativo capotar, próximo ao posto Bambina, em Araraquara. O material é utilizado no diagnóstico de câncer.

O veículo, que transportava produto radiofármaco, capotou por volta das 4h30, desta segunda-feira (4). O carro foi encontrado por policiais, durante patrulhamento, por volta das 6h30. No local, havia dois homens que tentavam passar a carga do veículo capotado para outro que tinha placas de produtos radioativos.

 Sem boletim de ocorrência

Segundo informações da Polícia Militar, após o acidente, o motorista do veículo teria entrado em contato com a empresa Eckert & Ziegler, solicitando outro veículo para o local, mas sem realizar o boletim de ocorrência.

No veículo acidentado havia um tambor vazio, mas os homens alegaram que ela já estava vazio. A polícia investiga se o líquido que estava na embalagem possa ter vazado.

A PM informou que o motorista do veículo não sofreu ferimentos no acidente, mas precisou ser encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Araraquara, após se sentir indisposto.

O local permanecerá interditado até ser identificado se houve vazamento. Uma equipe do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) de São Paulo foi acionada para avaliar o material. 

O produto

Segundo o supervisor de proteção radiológica da empresa, Durval Mescua Vargas Neto, o veículo transportava o radiofármaco chamado FDG18F, usado para o diagnóstico de câncer.

O produto líquido perde a radiação rápido, segundo Vargas Neto: "A cada 110 minutos ele perde metade da sua radiação original e por ser líquido não oferece perigo às pessoas que estão ao redor".

O supervisor ainda enfatizou que o medicamento tem validade de 12 horas. 

Sem vazamento

De acordo com Vargas Neto, não houve vazamento radioativo no capotamento porque as embalagens que eram transportadas são blindadas para evitar situações de emergências.

"A gente veio aqui justamente checar a integridade e se houve esse derramamento. No nosso caso de hoje, os frascos estão íntegros, nenhum foi quebrado, nem danificado. Aqui, hoje, a gente não teve esse vazamento", disse.

A Comissão Nacional de Energia Nuclear foi acionada e deve enviar representante para liberação do material e nova documentação para que outro carro leve o produto para São José do Rio Preto (SP).

Eventos