Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Em Foco

Homenagens e acordos de cooperação no encerramento dos 61 anos do IPEN

O indiano Rajendra Narain Saxena e o espanhol José Antônio Diaz Dieguez foram condecorados com título de "Pesquisador Emérito", em cerimônia que celebrou acordos com Unicamp e empresa Truckvan

A homenagem a dois Pesquisadores Eméritos, Rajendra Narain Saxena e José Antônio Diaz Dieguez, emocionou não apenas os dois agraciados, mas também o público presente no Auditório Rômulo Ribeiro Pieroni, no encerramento da celebração do 61º aniversário do IPEN, na tarde desta quinta-feira 31, no auditório Rômulo Ribeiro Pieroni. Ambos estão aposentados, mas Saxena se mantém como voluntário do Centro do Reator de Pesquisas (CRPq). Dieguez encerrou suas atividades na gestão do Instituto.

Coube ao ex-superintendente do IPEN e também Pesquisador Emérito, Cláudio Rodrigues, a saudação aos homenageados deste ano. Ele destacou a carreira de sucesso e a dedicação de mais de quatro décadas de ambos ao Instituto – Dieguez chegou em 1969, recém formado pela Escopa Politécnica da USP, e Saxena, em 1973, após a conclusão de seu doutorado na Universidade Waterloo, no Canadá.

"Suas carreiras de realizações identificam valores intrínsecos de competência, de dedicação, de seriedade e de compreensão, que falaram muito mais alto e foram – e serão sempre – razões do sucesso de vocês. Chegaram ao IPEN num momento especial de expansão de sua infraestrutura e consolidação de suas atividades de relevância significativa para a ciência e tecnologia nucleares no Brasil. Delas participaram intensamente”, lembrou Cláudio, que atualmente é superintendente do Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia (Cietec), unidade gestora da Incubadora USP/IPEN.

Como em todos os anos, o IPEN apresentou um vídeo com depoimentos de familiares e colegas de trabalho. A dedicação e a competência de Dieguez na gestão, e a ética e a liderança em pesquisa de Saxena foram os pontos comuns nas homenagens gravadas. O presidente da CNEN, Paulo Roberto Pertusi, entregou os diplomas de Pesquisador Emérito para os homenageados.

Emocionado, Dieguez disse ser "uma honra pertencer ao quadro de Eméritos, do qual fazem parte pesquisadores eminentes como Dr. Marcelo Damy”. Agradeceu a todos, especialmente a sua família, pela compreensão do tempo dedicado ao Instituto, e fez uma saudação especial àquela que considera sua segunda casa. "Espero que o meu IPEN, o nosso IPEN continue firme, forte e unido como sempre foi”.

Saxena agradeceu o apoio pessoal e profissional que recebeu ao chegar ao IPEN, disse que sua principal vocação é fazer pesquisa e lembrou que os laboratórios no Instituto eram "muito modestos” à época. Destacou as dificuldades que teve para se comunicar, pois não falava português e poucos profissionais dominavam o inglês. Finalizou deixando uma mensagem para o público: "Você tem que criar liderança no seu grupo”.

A indicação de Rajendra Narain Saxena e José Antônio Diaz Dieguez para o título de Pesquisador Emérito foi aprovada na 4ª Sessão Ordinária do Conselho Superior do IPEN, realizada no dia 06 de julho deste ano, sendo ratificada pelo superintendente Wilson Calvo e referendada pelo Conselho Técnico-Administrativo do Instituto.

Convênio

A celebração do 61º aniversário do IPEN foi marcada ainda pela assinatura de convênio entre o Instituto e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O superintendente Wilson Calvo e o reitor Marcelo Knobel assinaram o "Acordo de cooperação técnico-científica para o desenvolvimento conjunto de projeto de pesquisa, avaliação de eficácia, segurança e aprimoramento de radiofármacos para uso clínico, treinamento e qualificação de profissionais de medicina nuclear e de radiofarmácia”.

Marcelo Knobel agradeceu a oportunidade de estar presente no aniversário do IPEN, "testemunhando a celebração de pessoas que tanto se dedicaram ao Instituto”. "É uma verdadeira honra assinar este convênio neste momento de festa. Para a Unicamp, é uma alegria”, disse. O reitor salientou o momento crítico no Brasil, referindo-se principalmente às dificuldades orçamentárias das instituições, e o "desafio imenso que é sobreviver a essa turbulência”.

Otimista, encerrou desejando "que todos possam seguir o caminho de prosperidade, dedicação e pesquisa para o desenvolvimento sustentável do País”, e destacou o papel do IPEN no cenário nacional. "Vocês fazem parte de uma rede extremamente complexa, que exige muito planejamento, muita coordenação, e é surpreendente como tudo funciona bem. Temos muito a aprender uns com os outros, e eu tenho aqui a satisfação de dizer que a equipe das Ciências Médicas da Unicamp tem trabalhado com afinco nessa parceria”, concluiu.

Encerrando a cerimônia, foi assinado um Acordo de Cooperação de Inovação Tecnológica entre o IPEN e a empresa Truckvan, que fabrica implementos rodoviários com foco em furgões de alumínio, oferece produtos e soluções diversas para aplicações especiais, equipamentos e Unidades Móveis de alta tecnologia para áreas de saúde, treinamento e profissionalização, operacionais, entretenimento e eventos, defesa e segurança. No acordo com o IPEN, o objetivo é desenvolver um acelerador de elétrons móvel.

-----

Leia sobre o IV Prêmio IPEN de Inovação Tecnológica aqui
Leia sobre a entrega do novo elemento combustível apresentado nas comemorações dos 61 anos aqui