Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Em Foco

Tecnologia de refino de combustível veicular utilizando micro-ondas é finalista do Prêmio ANP

Coordenada por Sumair Gouveia, do CEQMA, a pesquisa já havia sido vencedora do Prêmio IPEN de Inovação Tecnológica, em sua segunda edição (2014).

Uma tecnologia alternativa e inovadora de refino de combustíveis veiculares, desenvolvida pela pesquisadora Sumair Gouveia de Araújo, do Centro de Química e Meio Ambiente (CEQMA) do IPEN-CNEN/SP, foi finalista do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2019, na categoria III Resultado associado a projeto(s) desenvolvido(s) por Instituição Credenciada e/ou Empresa Brasileira, em colaboração com Empresa Petrolífera, na área temática geral "Transporte, Dutos, Refino, Abastecimento e Biocombustíveis”.

Testada inicialmente com óleo diesel, a tecnologia tem se mostrado eficiente na redução do teor de poluentes, principalmente enxofre e nitrogênio. Em 2014, a pesquisa conquistou a primeira edição do Prêmio IPEN de Inovação Tecnológica, cujo objetivo é reconhecer, premiar e divulgar pesquisas e projetos inéditos, que apresentem forte caráter em inovação tecnológica nas áreas de interesse do Instituto, e incentivar a geração de talentos em pesquisas acadêmicas e/ou tecnológicas, que visem o mercado.

O Prêmio ANP tem como foco principal reconhecer e premiar os resultados associados a projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P,D& I), que representam inovação tecnológica para o setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis, desenvolvidos no Brasil por instituições de pesquisa credenciadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), empresas brasileiras e petrolíferas, com recursos da Cláusula de PD&I presentes nos contratos de Exploração e Produção (E&P).

Sumair foi finalista com o projeto "O uso da tecnologia de micro-ondas no melhoramento de petróleos de destilados médicos”, coordenado por ela e desenvolvido em colaboração com o engenheiro químico Marco Antonio Gaya de Figueiredo, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). A tecnologia visa a redução/remoção de enxofre e nitrogênio, presentes em destilados médios de petróleo nacionais, e a consequente redução da acidez naftênica de petróleos pesados nacionais, utilizando a técnica de micro-ondas.

Os ácidos naftênicos (NA) são considerados os principais responsáveis pela corrosão durante a fase líquida do refino de petróleo e, como os óleos crus nacionais, apresentam altos índices de acidez. O teor de acidez é medido índice TAN (do inglês total acid number). A técnica utilizada na pesquisa se mostrou eficiente para a redução dos AN.

"Esta tecnologia é importante porque permite a diminuição de poluentes destes tipos de óleos combustíveis, principalmente enxofre e nitrogênio, que também são responsáveis pela corrosão de equipamentos, junto com a elevada acidez naftênica. Além disso, proporciona a redução de custos de energia elétrica, de tempo de processamento e de materiais”, explica Sumair.

A cerimônia de entrega do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2019 aconteceu no dia 28 de novembro, no Rio de Janeiro. Nas cinco categorias do Prêmio, concorreram 147 projetos, o de Sumair ficou entre os três melhores na Categoria III. Segundo a pesquisadora, os objetivos específicos desse projeto visam a realização de testes de bancada assistidos por micro-ondas, utilizando sistemas projetados, desenvolvidos e construídos pelo IPEN em parceria com CENPES - Petrobras/SP, testes de hidrogenação de diesel em regime contínuo; e também testes em sistema contínuo para redução de acidez naftênica de petróleos.

"A redução desses teores de contaminantes é importante para evitar doenças respiratórias e consequentemente melhorar a saúde da população. As micro-ondas permitem aperfeiçoar o processo de refino de óleos, com temperatura e pressão menores, que, por sua vez, possibilitam a economia em custos de processo”, diz Sumair.

Ser finalista, entre quase 147 projetos, é motivo de orgulho para a pesquisadora. "É um reconhecimento de pesquisas desenvolvidas no IPEN, durante anos com o CENPES/PETROBRAS, que acreditou na nossa equipe. Os resultados obtidos até o momento demonstraram a potencialidade das micro-ondas na remoção de contaminantes, em cargas de diesel. Os dados são atrativos para a continuidade da realização de estudos nesta área. Sinto-me orgulhosa”, concluiu.

Wilson Calvo, superintendente do IPEN, também se disse "orgulhoso” pelo fato de mais uma pesquisa do Instituto ser reconhecida como socialmente importante. "O IPEN é uma instituição multipdisciplinar e tem mostrado sua excelência em diversas áreas. Estar entre os três melhores no Prêmio ANP, na sua categoria, é um feito. Parabéns à Dra. Sumair e equipe”.

EQUIPE

IPEN – CNEN/SP
Coordenador: Sumair Gouveia de Araújo
Liliane Landini e Jiro Takahashi (USP/IF)

CENPES/Petrobras (RJ)
Maurício Souza de Alencar, Elizabeth Marques Moreira e Bauer Costa Ferrera

Colaboração -UERJ - Marco Antonio Gaya de Figueiredo, Érika de Queiros Eugênio, Wallace Carvalho de Souza, Luana Ventura Baia e Alessandra Dias da Silva

-----

Rafaelle Pereira, estagiária
Com supervisão da Assessoria de Comunicação Institucional

Eventos