Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Em Foco

Projeto inovador para tratamento cirúrgico de câncer de mama vence Prêmio de Inovação

Nova técnica, menos invasiva, visa reduzir a morbidade e os custos para os sistemas de saúde, incluindo pacientes e hospitais. Pesquisa é desenvolvida no CTR

O projeto "Técnica de marcação com sementes de Iodo-125 como localizador alvo para tratamento cirúrgico em câncer de mama” foi o grande vencedor da quinta edição do Prêmio IPEN de Inovação Tecnológica. O anúncio foi na tarde de sexta-feira, 31, durante a celebração dos 62 anos do Instituto. Maria Elisa Chuery Martins Rostelato, do Centro de Tecnologia das Radiações (CTR), coordenadora da pesquisa, recebeu um troféu e um cheque simbólico de R$ 100 mil, recurso a ser alocado para seu grupo em 2019.

A nova técnica visa reduzir a morbidade e os custos para os sistemas de saúde (paciente e hospital). Consequentemente, segundo Rostelato, levará a aumento da quantidade de pacientes em tratamento e vai melhorar a sua qualidade de vida. Será confeccionado um protocolo para o procedimento, viste que ainda não existe no país. "Nós vamos realizar a dosimetria do processo para calcular a dose no paciente, uma vez que não se encontrou literatura a respeito”, adiantou a pesquisadora.

Outra vantagem do projeto é a redução do uso de radiofármacos, na forma líquida, em hospitais. "Vamos usar fontes seladas sólidas que geram menor risco de contaminação e, portanto, aumentam a segurança do paciente e da equipe durante o procedimento”, disse Rostelato. Ao ser anunciada, ela fez questão de chamar toda a sua equipe, dizendo que a pesquisa é resultado de trabalho coletivo (mais detalhes da pesquisa na próxima edição do Órbita). A gerente do CTR, Margarida Hamada, também recebeu troféu para o Centro.

Homenagens
Cinquenta e oito servidores aposentados no último ano receberam certificado de reconhecimento ao seu trabalho no Instituto. Também foram homenageados funcionários com 20, 25, 30, 35 e 40 anos de casa, totalizando 88 (seis, um, 21, 28 e 32, respectivamente). "É um singelo reconhecimento à dedicação e ao compromisso de cada um para com o nosso Instituto. Se algumas áreas ainda não pararam, é devido a essas pessoas que ainda estão aqui dando a sua contribuição”, afirmou o superintendente Wilson Aparecido Parejo Calvo.

A solenidade oficial começou às 14h30, com a execução do Hino Nacional. Em seguida, o público assistiu a um vídeo institucional do Projeto Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), empreendimento gerido pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), com ampla participação do IPEN. Calvo fez um balanço das principais conquistas do Instituto, destacando projetos de grande vultos contemplados em editais Fapesp, Shell, Finep e Aneel. Também ressaltou a recertificação ISO 9001:2015 do Centro de Engenharia Nuclear (CEN), Centro de Radiofarmácia (CR), Centro de Metrologia das Radiações (CMR) e CRPq.

Paulo Pertusi, presidente da CNEN, anunciou um aporte financeiro para manter as atividades da Radiofarmácia até o fim deste ano. Pertusi representou o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. Diretor técnico da Fundacentro e representando a presidente do órgão, Leonice Alves da Paz, Robson Spinelli Gomes salientou a "estreita” relação com o IPEN - tem especialização na área nuclear - e a excelência do Instituto nas suas atividades.

Também compuseram a mesa Elizabeth Antonio Pereira Correia, subsecretária de Ciência, Tecnologia e Inovação da SEDECTI, representando o secretário Ricardo Alexandre Almeida Bocalon; o vice-almirante Sydney dos Santos Neves, diretor do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP); o vice-almirante Ney Zanella dos Santos, diretor-presidente da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. – Amazul; e a professora Emma Otta, pró-reitora adjunta de Pesquisa, representando o magnífico reitor da USP, Vahan Agopyan, além de José Carlos Bressiani, diretor de P&D da CNEN e ex-superintendente do IPEN.

Manhã de "Destaques”
O gerente do Centro de Células a Combustível e Hidrogênio (CCCH), Fábio Coral, apresentou os laboratórios para pesquisa sobre novas energias, inaugurados pela manhã, com a presença de Paulo Pertusi, presidente da CNEN, que descerrou a placa com o superintendente Wilson Calvo. Em seguida, Coral conduziu os presentes a cada instalação, fazendo uma breve explicação sobre as atividades a serem desenvolvidas.

Após a inauguração, os convidados se dirigiram ao Auditório Rômulo Ribeiro Pieroni para assistir à exposição do "IPEN em Números”, pelo diretor de Pesquisa, Desenvovimento e Ensino, Marcelo Linardi. Também foram apresentados os "Destaques do Ano” nas categorias Ensino e Internacionalização, Pesquisa e Projeto. Niklaus Ursus Wetter, do Centro de Lasers e Aplicações (CLA), fez um relato sobre a realização da "Escola Avançada FAPESP Lasers Frontiers”, realizada no IPEN, no mês de julho.

Emerson Bernardes, do Centro de Radiofarmácia (CR), destaque em Pesquisa, falou sobre "Desenvolvimento de Radiofármacos Inéditos: Inovar para Transformar”. Em sua apresentação, fez uma relação da atividade de pesquisa com o tempo, destacando os estudos sólidos do passado, que proporcionaram o atual estágio, e as perspectivas para o futuro, com a introdução de novos radiofármacos no mercado, visando a melhoria da qualidade de vida da população brasileira.

Por último, na categoria Projeto, Fábio Coral apresentou as "Os Centros de Pesquisa Shell-FAPESP e o Futuro em Novas Energias no IPEN”, falando da inovação e das perspectivas de energias sustentáveis, segundo ele o caminho para o futuro das pesquisas com energias.

 

Eventos