Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Em Foco

Cursos de formação para professores ajudam a desmistificar energia nuclear junto à opinião pública

Com esse pensamento, pesquisadores do IPEN se dedicam de forma voluntária a contribuir para uma educação científica sobre a ciência nuclear oferecendo cursos para professores dos ensinos fundamental e médio.

Quando se fala em energia nuclear, a maioria das pessoas logo associa à fabricação de bomba atômica ou a acidentes nucleares como Chernobyl, na Rússia, Fukushima, no Japão, e Césio-137, em Goiânia, no caso do Brasil. Também existe muita desinformação acerca dos rejeitos radioativos, comumente designados pela opinião pública como "lixo atômico”. O que muita gente não sabe é que a energia nuclear tem inúmeras aplicações importantes, sobretudo na medicina nuclear.

Pensando em contribuir para uma cultura de educação científica sobre a ciência nuclear e suas aplicações envolvendo, principalmente, professores dos ensinos fundamental II e médio, o físico Roberto Vicente, da Gerência de Rejeitos Radioativos (GRR) do IPEN, vem ao longo de décadas realizando um trabalho voluntário oferecendo cursos de formação para professores da rede pública. O mais recente foi o curso Aplicações da Tecnologia Nuclear para Professores do Ensino Fundamental e Médio, ministrado entre os dias 16 e 20 de julho, em parceria com o também pesquisador do IPEN Paulo Sérgio Cardoso da Silva, do Centro do Reator de Pesquisas (CRPq).

O curso teve duração de 30 horas, carga que permite ao professor obter pontos no currículo e possibilidade de evolução na carreira. Participaram do curso 20 professores – a expectativa era receber em torno de 40. Mas, para isso, é necessário que as próprias escolas ajudem a difundir o curso, e também facilitaria, segundo Vicente, se atividades de divulgação científica como essa se tornassem um programa institucional do IPEN, no calendário anual de atividades.

Para a bióloga e mestre em biologia molecular Cássia Rosalina Voigt, uma das participantes, o curso foi bastante proveitoso e muito importante”. Coordenadora do Núcleo Pedagógico da Leste 1, do Estado, ela conta que levará muitas informações importantes para ajudar na desmistificação que existe em torno da energia nuclear. "Os conhecimentos adquiridos nos ajudam a ter um olhar proativo na apresentação dos benefícios da tecnologia nuclear para os jovens. Valeu muito a pena”, disse.

A participação de Eliana Rodrigues, coordenadora do Núcleo Pedagógico da Leste 1, e egressa do curso de pós-graduação do IPEN-USP, na organização do curso e sua atuação, junto à Secretaria de Educação, foram determinantes para sua realização.

Mais sobre esse assunto no próximo Órbita IPEN, edição Julho/Agosto.

 

----
Ana Paula Freire, 
da Assessoria de Comunicação Institucional (ACI)

Galeria de Imagens

 

Eventos