Menu Principal
Portal do Governo Brasileiro
Logotipo do IPEN - Retornar à página principal

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Ciência e Tecnologia a serviço da vida

Portal > Institucional > Notícias > Em Foco

Pesquisador do IPEN, referência em metrologia química, integra comitê que define parâmetros internacionais para ensaios

Jorge Sarkis, do CLA/IPEN, foi indicado pelo CITAD. Reunião será na Royal Academy of Chemistry de Londres, na próxima semana.

O pesquisador Jorge Eduardo de Souza Sarkis, do Centro de Lasers e Aplicações (CLA), foi um dos membros indicados pela Cooperation on International Traceability in Analytical Chemistry – CITAC (Cooperação em Rastreabilidade Internacional em Química Analítica, em tradução livre) para representar a Instituição em trabalho conjunto com a Eurachem, Nordtest and the RSC Analytical Methods Committee na elaboração do documento "Measurement uncertainty arising from sampling: A guide to methods and approaches”, na Royal Academy of Chemistry, em reunião na próxima semana, em Londres.
  
O CITAC reúne profissionais de instituições regulatórias internacionais e especialistas de diversos países com o objetivo de discutir, propor e modernizar normas e guias relacionadas aos diversos aspectos do campo da metrologia química. Usualmente definida como a ciência das medições, a metrologia assegura a precisão exigida em um processo produtivo, procurando garantir a qualidade de produtos e serviços, por meio de aspectos teóricos e práticos.
 
"Diariamente, é realizado um número incontável de ensaios químicos essenciais para nosso desenvolvimento científico, industrial, social e comercial. Assim, pode-se dizer que a qualidade da vida de que desfrutamos está, de alguma maneira, atrelada à realização e interpretação adequada desses ensaios”, afirma Sarkis. Em um processo produtivo, inclusive na academia – explica – ensaios químicos devem atender a critérios de qualidade, rastreabilidade e comparabilidade, e sua realização precisa estar adequada ao o propósito a que se destinam.  

"Isso é especialmente importante considerando que vivemos em uma sociedade globalizada, na qual conhecimentos e produtos são trocados a todo momento, demandando  o estabelecimento de uma linguagem e de parâmetros de qualidade aceitos por todas as partes. Dessa maneira, estabelece-se uma atmosfera de confiança, favorecendo não somente negociações de toda natureza como também a troca de conhecimento como um diferenciador tecnológico e comercial para as partes envolvidas”, acrescenta. 

Sarkis conta que a normatização dos critérios a serem adotadas foi inicialmente liderada por Instituições nacionais ou regionais, dentre elas EURACHEM, e por organizações internacionais como BWM, International Union of Pure and Applied Chemistry (IUPAC), dentre outras. Em 1992, uma avaliação global de procedimentos e critérios revelou diferenças em procedimentos adotados em diferentes países ou regiões. "De modo a buscar-se um sistema internacional de medidas, em 1993, foi então criado o CITAC, com representantes de diversos países e instituições”. 

O documento "Incerteza de medição resultante da amostragem: um guia para métodos e abordagens” (tradução livre) é o que vai nortear esses procedimentos. Para esse trabalho conjunto, de acordo com Sarkis, o CITAC designa vários grupos de trabalhos, em diferentes áreas da química analítica.  

Indicação 
Para integrar o CITAC, é necessário que o candidato seja indicado por algum membro da Instituição, acompanhado de seu histórico na área de metrologia. Esse nome é submetido a toda comunidade para avaliação. Sarkis é o terceiro brasileiro a fazer parte desse seleto grupo. Na avaliação do pesquisador, a consequente indicação pelo CITAC para a elaboração do documento se deu em função de sua produção na área. 

"Minha indicação foi baseada na minha experiência profissional. Avaliando meu histórico, fui indicado, por um dos integrantes do CITAC, para representar junto com ele a Instituição nessa reunião que irá ocorrer em Londres,quando serão discutidas normas que irão nortear as questões de amostragem ambiental nas suas mais diversas áreas”.

Entre os trabalhos mais recentes que desenvolveu, Sarkis destaca estudos inéditos na área de metrologia ambiental, fruto de duas dissertações de mestrado de suas alunas. O primeiro trabalho – inédito, segundo Sarkis – está relacionado à Metrologia Forense Ambiental: "Uncertainty from sampling in pollution crime investigation: the importance of metrology in the forensic interpretation of environmental data” ("Incerteza da amostragem na investigação de crimes de poluição: a importância da metrologia na interpretação forense de dados ambientais”), cuja primeira autoria é de Cristina Barazetti Barbiere e já foi aceito na revista Forensic Science International.  

O segundo, "Validation of Tribuchina Granulosa as Biomonitor considering analytical and sampling uncertainty” ("Validação de Tribuchina Granulosa como Biomonitor considerando incerteza analítica e de amostragem”), cuja primeira autora é Maria Cristina Zampiere Tessarini, e Environmental Sampling for Nuclear Forensic Purposes, originário do contrato de pesquisa com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). 

Satisfação 
Sarkis se diz motivado para esse trabalho: "Profissionalmente, é a oportunidade de fazer parte de um grupo seleto de especialistas, produzindo um documento que terá impacto mundial. Pessoalmente, uma grande realização e a sensação de ter valido todo o esforço”. E conclui dizendo que é também uma forma de prestigio para o IPEN. "Creio também ser importante para o IPEN uma vez que sou profissional de carreira com cerca de 40 anos de serviço, ou seja, todas as oportunidades que tive foram aqui conquistadas e permitidas. E, de uma maneira mais objetiva, é uma forma de projetar, na área de química e em nível internacional, a nossa Instituição”.

-----
Ana Paula Freire, jornalista MTb 172/AM
Assessoria de Comunicação Institucional

 

Eventos